Tecnologia

Como aplicar analytics para gestão data driven em escritórios e departamento jurídicos

Você já parou para pensar em como ter uma boa estratégia de dados em seu negócio? A gestão data driven em escritórios e departamentos jurídicos pode trazer ganhos financeiros relevantes. Com a aplicação de analytics nessa gestão, é possível usufruir de benefícios como redução de custos e produtividade do time.

Quer saber como essas tecnologias estão transformando o mercado jurídico e como departamentos e escritórios podem se beneficiar delas? Confira nosso post!

Gestão data driven

Gestão data driven é uma gestão movida a dados que pode ser aplicada a qualquer setor de uma organização, a qualquer atividade econômica. Se é possível fazer a extração de dados, esse gerenciamento pode ocorrer.

Dados são informações reais e concretas que dão fundamento para boas decisões, desde que exista uma equipe que faça a análise deles e os converta em uma ação relevante. Se há uma inércia quanto aos dados, eles não serão úteis para nada. Por outro lado, se os dados mostram o tempo de ociosidade dos advogados do escritório, o gestor pode aplicar data driven. Assim, é possível achar soluções que otimizam a performance dos profissionais.

Não à toa, a expressão “Data is the new oil“ é muito utilizada. Considerando que as inovações tecnológicas utilizadas atualmente são baseadas em dados, são elas as ferramentas capazes de entender comportamentos e facilitar o dia-a-dia. A criação de novos negócios a partir desses insights pode conferir ganhos financeiros à empresa.

Aplicação de analytics em data driven

Analytics é um modelo movido a análises. Enquanto o data driven se baseia na quantidade de dados, o analytics usa a abordagem qualitativa. Desta forma, é mais demorado e mais complexo. O resultado também é mais satisfatório, por ser detalhado e preciso. A grosso modo, aplicar analytics em data driven é “turbinar” a gestão de dados.

Uber, Netflix, Spotify, Tinder e outros negócios digitais têm isso em comum, além de valerem bilhões de dólares.  “Todos esses negócios trouxeram uma disruptura tecnológica em suas indústrias e utilizam um ‘ingrediente’  comum para potencializar seus resultados e o desenvolvimento de seus produtos: todos são baseados em dados, que entendem nossos hábitos e como consumimos a tecnologia para gerar melhorias e sugestões que são feitas sob medida de acordo com as nossas preferências”, explica Murilo Kaled Jovtei, Sócio na LawVision.

Analytics em data driven no mundo jurídico

Jurimetria, análise preditiva, inteligência artificial. Essas tecnologias estão invadindo os escritórios de advocacia e os departamentos jurídicos para auxiliar a prática dos profissionais e o relacionamento externo. Nessa mesma toada, se percebe a maior necessidade de os advogados atuarem como verdadeiros parceiros de negócio, em posição de destaque para gerar valor monetário

Tudo isso é diretamente dependente dos dados gerados. Sem uma gestão data driven eficiente, essas tecnologias de nada valerão. Sem a aplicação de analytics para analisá-los, não há definições estratégicas relevantes para os negócios.

Jovtei destaca que uma estratégia de dados traz mais alinhamento estratégico com o seu negócio e de seus clientes. “Pode criar oportunidade de demonstrar o valor do jurídico para os negócios com uma visão preventiva que mitiga riscos e pode gerar uma redução significativa de custo com contencioso. E esses ganhos independem de você estar em um departamento jurídico ou escritório de advocacia”.

Os negócios bem sucedidos do mundo jurídico são eficazes não só na prática jurídica, mas na utilização de dados a seu favor e em sua aplicação prática na atividade. A partir disso, é possível criar novos serviços jurídicos e passar mais segurança e confiança aos clientes, sem falar nos ganhos de produtividade da equipe jurídica.

Quer saber como aplicar analytics em data drive no escritório ou departamento? É simples:

– Escolha os dados certos para monitorar e analisar conforme o foco e a meta de cada área do negócio;

– Estipule as melhores práticas para monitoramento de dados, que devem ser aplicadas por todas as equipes;

– Fixe parâmetros reais para analisar os dados.

Você provavelmente já aplica analytics para gestão data driven em seu escritório de advocacia ou departamento jurídico. Se não aplica (ou não sabe que aplica), deve adotar o quanto antes essa estratégica, que é fundamental para o sucesso do negócio!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *