Fenalaw faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Ações de inbound marketing

As ações de inbound marketing mais eficientes para advogados

Por: Alexandre Teixeira*

Entre proibições e permissões do Código de Ética da OAB, o inbound marketing jurídico certamente é o campeão das estratégias de comunicação que mais trazem resultados, podendo chegar a mais de 2000% de ROI. Neste artigo, vamos entender o que é e o que não é permitido no marketing para advogados, e destrinchar as melhores ações de inbound marketing jurídico.

Inbound marketing jurídico é ético e dá resultado

O inbound marketing jurídico é, comprovadamente, a vertente do marketing digital que consegue os melhores resultados dentro das possibilidades que o Código de Ética da OAB oferece.

Na In Company, temos cases de sucesso de escritórios de advocacia de pequeno, médio e grande porte.

Por meio de uma estratégia de inbound marketing executada com consistência ao longo de pelo menos 6 a 12 meses, esses escritórios conseguiram mais de 2000% de Retorno sobre o Investimento, transformando os leads em vendas que renderam um ticket médio de R$5.000,00.

O que é permitido

  • - Publicação de conteúdo jurídico em blogs e websites próprios, com finalidade informativa;
  • - Publicação de conteúdo em forma de coluna em outros websites, desde que não promova a litigância ou tenha a finalidade de captação de clientes;
  • - Participar de entrevistas e aparecer em vídeos para publicação no Youtube, redes sociais ou outros serviços de streaming, desde que não seja para promoção pessoal;
  • - Cartão virtual;
  • - Newsletter jurídica, desde que seu envio seja restrito aos clientes e outros profissionais da base de dados do próprio esrcitório;
  • - Outras formas de publicidade informativa, desde que seja feita de forma discreta e sóbria, respeitando a dignidade da profissão.

O que não é permitido

  • - Oferecimento explícito de serviço advocatício;
  • - Divulgação de preço de serviço advocatício;
  • - Usar mala direta para captação de causas;
  • - Responder com assuidade às dúvidas jurídicas que os usuários deixam nas redes sociais, seção de comentários do blog etc;
  • - Divulgação do serviço advocatício em conjunto com ads de outros produtos ou serviços;
  • - Outras condutas que impliquem em promoção pessoal, publicidade sensacionalista ou mercantilização da advocacia.

 Quais são as melhores ações de inbound marketing jurídico?

O inbound marketing jurídico traz muitas possibilidades interessantes, dentre as quais podemos destacar:

Publicação de conteúdo próprio

É uma das melhores maneiras de demonstrar a expertise do advogado na sua área de atuação, criar uma audiência e manter seu público engajado: fornecendo um conteúdo original e relevante, não encontrado em nenhum outro lugar,sobre temas do interesse do seu público alvo.

Curadoria de conteúdo

Uma alternativa ao conteúdo autoral é a curadoria de conteúdo, ou seja: seleção de conteúdos publicados em outros sites – mas, em vez de direcionar o cliente ao site de origem do conteúdo (o que te faria perder tráfego), o conteúdo é republicado na plataforma do advogado, com os devidos créditos, é claro.

Newsletter

É uma forma de fazer-se presente para o cliente: ter o seu nome aparecendo sempre na caixa de e-mails, fornecendo conteúdo sobre temas relevantes para ele e informando-o sobre ações e novidades do seu escritório.

Redes sociais

Estar presente em redes como o Facebook, Instagram, Twitter e Linkedin pode trazer boa exposição e facilitar a conexão com o público alvo, além de ser uma boa maneira de direcionar o público para o site do advogado ou escritório.


*Alexandre de Souza Teixeira é Head e Sócio Fundador da In Company e especialista em marketing jurídico há 14 anos.

TAG: marketing
Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar