Fenalaw faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

LGDP na prática

Implantação da LGPD na prática: parceria entre escritórios e consultorias pode ser solução

Tema abriu o Congresso de Gestão de Escritórios Grandes, no segundo dia da Fenalaw 2019.

Abrindo o Congresso de Gestão de Escritórios Grandes, no segundo dia de evento da Fenalaw 2019, a LGPD ganhou espaço em uma nova abordagem: a prática. Apresentado por Sandro Calixto, CLO DataDefensy Cybersecurity, e Douglas Bernardini, CEO da Petabyte, o painel trouxe algumas questões práticas, sob o ponto de vista do TI e da tecnologia, sobre como os escritórios podem diversificar suas atuações com a cibersegurança.

“Costumamos pensar na LGPD sob seus aspectos legais e técnicos, mas é preciso pensar também em como implantá-la nas empresas”, explicou Bernardini. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (Lei nº 13.709/2018), que entra em vigor em 2020, regula as atividades de tratamento de dados pessoais e também altera os artigos 7º e 16 do Marco Civil da Internet.

Implantar a nova lei na prática exige um trabalho coletivo e multidisciplinar. “Não é do dia para a noite que conseguimos implantar a proteção de dados, Essa implantação passa por mudanças na cultura da empresa, treinamentos e implantação de tecnologia, por exemplo. A excelência operacional pode chegar meses ou até anos após o início do trabalho”, explicou Calixto.

“A solução que apresentamos aqui é a parceria entre os escritórios e as empresas de consultoria especializada. Isso pode permitir um novo nicho de atuação para os escritórios”, finalizou Calixto. “LGPD nada mais é do que produção de provas. Advogados não conseguem agir sem provas e dados são exatamente isso. Implantar essas soluções pode ajudar a encontrar os argumentos e dados para defender a empresa de processos relacionados à nova lei”, concluiu Bernardini.

Confira a seguir alguns destaques do painel

Diagnóstico de riscos – encontrar, classificar e mapear os riscos aos quais a empresa está exposta deve ser um dos primeiros passos de um trabalho de implantação da LGPD;

Implantação de proteção de dados – essa implantação varia em dificuldade e tempo, porque depende de fatores como o grau de maturidade da segurança digital na empresa.

Certificações base – A ABNT ainda não se manifestou especificamente sobre a LGPD, mas é possível considerar parâmetros da NIST, da ISO 27001 e da NBR ISSO/IEC 17799:2005 (Política de Segurança da Informação e Privacidade)


Esses e outros temas serão abordados na Fenalaw 2019 até dia 25/10, em São Paulo, no Centro de Convenções Frei Caneca. Cadastre-se e visite até sexta-feira:

cred_970x90.gif

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar