Fenalaw faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

fenalaw-gestao-contencioso

Novas tecnologias permitem reduzir entrada de processos

Segundo dados do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), 80 milhões de processos aguardam solução. Isso faz com que a mediação se torne importante para diminuir este número.

Essas informações foram apresentadas durante a Fenalaw, no debate “As novas tecnologias e a Gestão do Contencioso”, moderado por Luiz Felipe Perrone, advogado da Reis Advogados Associados, Elias Marques de M. Neto, diretor jurídico da Cosan, e Tiago Correia da Silva, superintendente jurídico do Itaú.

Guidelines do contencioso

Para uma boa gestão do contencioso, segundo dr. Elias, há um guideline que merece ser seguido, entre eles:

- Controles internos: “É preciso ter sistemas atualizados para agilizar as informações”

- Gestão de informação: “O departamento tem a necessidade de ter um controle de histórico, principalmente em empresas que se transformam ao longo do tempo e encontram desafios para este tipo de gestão”

- Contencioso preventivo: “Com a demora no julgamento de processos, é importante avaliar qual caso realmente merece continuar com o poder judiciário. Os casos que não fazem sentido continuar em processo, estabeleça critérios de negociação”

- Seleção e gestão de terceiros: “O escritório terceirizado também deve entender o seu negócio, além de ter o entendimento da tese que impacta o business”

- Contingências e orçamento: “Vale entender o que realmente impacta o departamento e quais são as chances de êxito do processo”.

Como a advocacia 4.0 transformou o contencioso do Itaú

Com a transformação digital, há uma forte necessidade dos departamentos modificarem sua estratégia. Dr. Tiago Correia trouxe a experiência do Itaú na gestão do contencioso.

Dentre as mudanças, o Itaú investiu na desjudicialização. “Isso é uma necessidade. Com um grande número de processos não podemos acreditar que apenas com a tecnologia o problema vai ser eliminado”, diz. Ele explica que essa fórmula, com o tempo, acaba não se sustentando. “Não apenas pelo custo, mas também pela forma de encarar os nossos clientes”, completa.

Com um contencioso preventivo, apenas os processos em que a empresa pode provar que tem razão são encaminhados para julgamento. Os demais são enviados para acordos. Para isso, Tiago conta que o Itaú fez parcerias com os tribunais, além de criar salas de mediação.

Como resultado, ele mostrou que houve uma redução do estoque em 97%, além da redução da entrada de novas ações judiciais em 47%.

Fenalaw tem grade exclusiva para gestão para departamento jurídico

Para abordar as questões pertinentes aos departamentos jurídicos, o Congresso Fenalaw reservou um auditório exclusivo, que durante todos os dias do evento trará nomes importantes do mercado para trazer suas experiências.

A Fenalaw acontece até o dia 26 de outubro e é possível garantir o ingresso de Congressista no local do evento, no Centro de Convenções Frei Caneca.

credenciamento-fenalaw

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar