Fenalaw faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

5 erros na gestão de equipes jurídicas e como evitá-los

Erros na gestão de equipes jurídicas
Há muitos erros na gestão de equipes jurídicas que causam desequilíbrio no negócio, mas eles podem ser evitados. Confira!

Os erros na gestão de equipes jurídicas causam desequilíbrio no escritório de advocacia ou no departamento jurídico. A insatisfação dos profissionais afeta negativamente o negócio, e boa parte dessa delicada questão é atribuída ao gestor. Perda de clientes, alto nível de stress e ambiente de trabalho nada saudável são inimigos de qualquer empreendimento.

Mas quais são os 5 erros mais comuns na gestão de equipes e como evitá-los? Confira!

Os principais erros na gestão de equipes jurídicas

#1 Não conhecer sua equipe

Um profissional entrega um resultado coerente com suas capacidades. Outro profissional é reconhecidamente qualificado, mas apresenta uma entrega abaixo. O que pode ocasionar essa disparidade? Muitos fatores, como satisfação profissional e problemas pessoais. Para saber o que se passa em seus times, o gestor deve conhecê-los.

Um dos erros na gestão de equipes jurídicas é desconhecer quem as compõem. E isso envolve uma escuta ativa do gestor sobre expectativas e frustrações de cada membro. Muitos líderes de escritório ou departamento não adotam a gestão compartilhada, trazendo as pessoas para perto - pelo contrário, adotam um distanciamento de seus colaboradores.

Por conta dessa distância, é difícil compreender o que motiva cada profissional, quais são suas necessidades e fraquezas, bem como seus pontos fortes. Assim, é impossível tirar o melhor de cada um e orientá-los em benefício do negócio.

#2 Centralizar responsabilidades

Gestores que apresentam dificuldades em delegar tarefas cometem um dos principais erros na gestão de equipes jurídicas. Centralizar responsabilidades passa a impressão de que não há confiança na equipe - e isso prejudica bastante o relacionamento entre as pessoas. 

Em primeiro lugar, o gestor fica sobrecarregado com atividades que não devem necessariamente ficar sob responsabilidade. Em segundo lugar, a sobrecarga provoca estresse e deixa o líder mais suscetível a fragilidades emocionais, o que pode impactar na gestão da equipe. 

Por fim, sem desenvolver a confiança com os colaboradores por meio da delegação de tarefas, o gestor acaba por gerar mais ansiedade nos profissionais. Como resultado, eles não arriscam, não desenvolvem a consciência de aprendizado perante os erros e não inovam

#3 Não dar feedback

O feedback é muito importante para motivar e fortalecer um profissional, desenvolver sua equipe e melhorar seu desempenho no trabalho. Quando o gestor não adota essa prática, está cometendo um erro crucial na gestão de equipes jurídicas. Sem o feedback, é impossível adaptar comportamentos, buscar novos conhecimentos e recursos para contribuir com o objetivo principal da empresa.

Além disso, a ausência de feedback pode dar a entender que o gestor não tem consideração e respeito pelas pessoas de sua equipe. Isso aumenta as incertezas e a ansiedade, prejudicando todo o trabalho do profissional. O reconhecimento sempre será um ponto forte da motivação, e deve ser uma prática comum do gestor.

#4 Contratar profissionais fora do perfil ou da necessidade

Um dos erros na gestão de equipes jurídicas, e que é amplamente cometido em escritórios e departamentos, é a contratação de profissionais sem o perfil do negócio. Paulo M. Focaccia, sócio do escritório Focaccia, Amaral e Lamonica Sociedade de Advogados (FAS Advogados), aponta que “a contratação de profissionais fora do perfil ou da necessidade, seja por prática da especialização, seja por tempo de experiência ou até mesmo por capacidades laterais acarreta um entrave para a boa gestão da equipe”.

Para atrair os melhores talentos, é preciso entender sua necessidade e a demanda do cliente. Só após essa definição é que a busca pelo profissional ideal deve ocorrer. Na visão do advogado, além de perfil, é preciso considerar a sinergia do profissional com os valores da companhia. 

“Isso pode parecer um pouco etéreo, mas é muito relevante para a organização entender o caminho que percorreu até aquele momento, quais são suas fortalezas e fraquezas, e utilizar esses dados para definir sua cultura e valores”, diz o advogado.

#5 Falta de treinamento das equipes em visão de negócios

Para Maria Eduarda Silveira, gerente de recrutamento da Robert Half, um dos principais erros na gestão de equipes jurídicas é a falta de treinamento das equipes em visão de negócios.

Ela aponta que o aprendizado de aspectos técnicos e legislativos é fundamental para a formação básica do advogado. No entanto, destaca que “saber analisar cenários, ter uma visão ampla de negócios, trabalhar em time e ser criativo em soluções para os negócios é algo que desenvolvemos ao longo dos anos e precisamos também da ajuda do gestor para adquirir tais competências”.

A gerente diz que, para evitar esse erro e capacitar o advogado nessa visão de negócios, o gestor deve dar feedbacks constantes e investir no treinamento para que sua equipe aprimore questões técnicas e comportamentais. E finaliza dizendo que “o advogado completo, hoje, possui o tripé: habilidades técnicas jurídicas, visão de negócios e capacidade de gestão de pessoas! Esse é o advogado que se destaca e consegue as melhores oportunidades”.

Esses 5 erros na gestão de equipes jurídicas podem ser evitados com práticas simples, como aproximação entre gestor e times e desenvolvimento da confiança. Dessa forma, escritórios e departamentos podem contar com profissionais envolvidos e com bom desempenho. Que tal adotar a cultura do treinamento interno e desenvolver seu time?

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar