Fenalaw faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Como aplicar SWOT em escritórios de advocacia.jpg

Como aplicar SWOT em escritórios de advocacia?

Com a análise SWOT, seu escritório de advocacia pode ajustar ações para apresentar um desempenho ainda melhor.

Existem muitas ferramentas que podem ser adotadas na gestão de escritórios de advocacia. Dentre as mais eficientes, destaca-se a análise SWOT, fundamental para avaliar seu negócio e acertar no planejamento. Confira como ela pode ser aplicada em seu escritório!

O que é análise SWOT?

A análise SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities and Threats) é uma ferramenta que consiste em realizar um diagnóstico completo do negócio (forças e fraquezas) e do ambiente (ameaças e oportunidades) que o cerca.

Haroldo Eiji Matsumoto, sócio-diretor e consultor da Prosphera Educação Corporativa, consultoria multidisciplinar especializada em gestão de negócios, aponta que a técnica de gestão empresarial “colabora com o planejamento ao identificar esses itens e por propiciar a empresa e colaboradores que se beneficiem da melhor maneira possível dessas informações, a fim de atingir os objetivos estabelecidos para o negócio”.

Qual a importância da análise SWOT em escritórios de advocacia?

A análise SWOT engloba análises sobre o ambiente interno e externo da empresa. Isso envolve as atividades da organização, bem como todos os seus processos internos. Pessoal, tecnologia, relacionamento com o cliente, política de marketing, gestão da carteira de clientes, cultura organizacional, tudo isso é avaliado na análise SWOT.

Essa ferramenta destacará aquilo que deve ser enaltecido pelo seu escritório de advocacia, que é exatamente aquilo que você faz de melhor. É seu diferencial, o que representa a vantagem competitiva do negócio.

Em sentido oposto, o gestor encontrará características que desfavorecem seus serviços advocatícios. Mas isso não deve ser encarado como um ponto negativo, e sim uma oportunidade de melhoria. Ao reconhecer os próprios erros, é possível direcionar a gestão para corrigir essa desvantagem competitiva.

Quanto ao ambiente externo, a análise SWOT traz os elementos sobre os quais os gestores do escritório não têm qualquer controle, mas que interferem no negócio. Taxa de juros, mudanças legislativas, advento de novas tecnologias são alguns exemplos.

A partir da análise, o gestor enxerga as oportunidades, fatores que criam um cenário favorável para o negócio. A privatização de uma empresa, por exemplo, pode fazer com que seus gestores terceirizem o jurídico, o que pode ser uma oportunidade para seu escritório.

Ao mesmo tempo, a análise SWOT mostrará ao gestor as situações que criam ambientes desfavoráveis para a empresa e são riscos. O surgimento da Netflix representa uma ameaça ao consumo de TV tradicional, por exemplo.

Benefícios

De forma bastante direta, a análise SWOT abre os olhos dos gestores de escritórios de advocacia sobre como o seu negócio se apresenta. E isso, por si só, é um grande benefício, pois é possível explorar pontos fortes e oportunidades, ao mesmo tempo em que se adota a melhoria de pontos fracos e se previne de ameaças.

Por isso, podemos apontar como benefício dessa análise a:

  • Possibilidade de estabelecer vantagens e desvantagens diante da concorrência, o que auxilia na hora de fazer o planejamento e as ações de melhoria contínua;
  • Possibilidade de identificar oportunidades e ameaças no mercado, exercício fundamental que se relaciona ao futuro do seu negócio.

Como colocar em prática a análise?

Matusmoto explica que empresas e profissionais do segmento jurídico podem fazer essa análise. Para tanto, pontua que os negócios jurídicos precisam fazer um levantamento sobre quais áreas se manifestam com mais domínio e melhores experiências.

Ele dá um exemplo prático: “um escritório especializado na área trabalhista empresarial pode avaliar quais podem ser seus diferenciais perante outros escritórios. No caso, esses seriam seus pontos fortes. Também podem verificar o que impede a empresa de ser melhor. Por exemplo: controle e acompanhamento melhor dos processos jurídicos, seriam os pontos fracos. Como ameaça, podemos citar a crise econômica, que pode afetar os atuais clientes e abertura de novos contratos. Já como oportunidade, podemos citar o aumento do passivo trabalhista com as dispensas durante a crise”.

Em suma, para colocar a análise SWOT em prática, é preciso avaliar pontos fortes e fracos, ameaças e oportunidades. Enquanto os pontos se referem à empresa (aspectos internos, que podem sofrer atuação dos dirigentes para mitigar ou se beneficiar desses aspectos), as ameaças e oportunidades são aspectos externos, que fogem do controle dos dirigentes e só permitem uma reação diante de cada uma delas.

Com a análise SWOT, seu escritório de advocacia pode ajustar ações para apresentar um desempenho ainda melhor. Aproveite as forças e as oportunidades, combata as fraquezas e faça a prevenção diante das ameaças para ter uma gestão estratégica. Conte para a gente como foi sua experiência!

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro de Fenalaw lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo revistas digitais, webinars, whitepapers e muito mais.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar