Fenalaw faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Regras de marketing para escritórios de advocacia

Regras de marketing para escritórios de advocacia.jpg
As regras de marketing para escritórios de advocacia convergem para o objetivo de fazer publicidade com caráter informativo.

Muitos advogados cometem o erro de acreditar que seus escritórios não podem fazer propaganda. Sim, existem regras de marketing para escritórios de advocacia, mas isso não compromete suas ações para amplificar o alcance do seu negócio.

Veja, a seguir, as principais regras para fazer marketing jurídico, inclusive o funcionamento das ações nas mídias digitais!

Regras de marketing para escritórios de advocacia

As regras de marketing para escritórios de advocacia estão previstas no Código de Ética e Disciplina da OAB e no Provimento 94/2000.

De acordo com o artigo 28 do Código, “o advogado pode anunciar os seus serviços profissionais, individual ou coletivamente, com discrição e moderação, para finalidade exclusivamente informativa, vedada a divulgação em conjunto com outra atividade”.

No provimento, o dispositivo preconiza que “é permitida a publicidade informativa do advogado e da sociedade de advogados, contanto que se limite a levar ao conhecimento do público em geral, ou da clientela, em particular, dados objetivos e verdadeiros a respeito dos serviços de advocacia que se propõe a prestar, observadas as normas do Código de Ética e Disciplina e as deste Provimento”.

A regra principal, portanto, é fazer publicidade com caráter informativo para preservar a dignidade da profissão e a credibilidade do serviço.

Desta regra, saem as limitações do marketing para escritórios de advocacia, tais como:

Realizar publicidade em rádio ou televisão, exceto se a aparição for meramente educativa, sem propósito de promoção profissional ou pessoal;

Divulgar publicamente valor dos serviços, gratuidade e forma de pagamento;

Usar dizeres imperativos do comércio (“consulte-nos hoje mesmo!”);

Divulgar serviços de advogado em conjunto com outra atividade;

Promover-se em manifestação pública;

Ofertar consultas gratuitas no site;

Utilizar nomes de fantasia.

Uso de mídias digitais na advocacia

Maiara Trombini, Consultora de Marketing Estratégico e Marketing Jurídico e idealizadora do Canal no Youtube Marketing Jurídico na Prática, pontua que as regras de marketing para escritórios não limitam o advogado na construção da sua marca pessoal e profissional.

Para a consultora, “o profissional da advocacia deve estar atento ao mercado, ter visão sistêmica, empreendedora e acreditar cada vez mais no potencial que a tecnologia tem a oferecer. Apesar do código de ética não permitir a mercantilização, é possível estabelecer presença digital através do compartilhamento de conteúdos informativos, que possam sanar dúvidas da população e ao mesmo tempo divulguem o escritório de forma idônea”.

Neste ponto, o uso de mídias digitais ganha especial destaque, pois são os canais de comunicação com o público mais eficientes na atualidade.

Maiara destaca algumas práticas ao utilizar as mídias, como alinhar a marca ao propósito, ter um formato de comunicação coerente com o grupo de personas e ter um conteúdo inserido em uma estratégia (o que o escritório deseja transmitir).

Pensando no uso dessas mídias, muitos advogados se sentem inseguros em patrocinar posts. Será que é possível dentro das regras de marketing para escritórios de advocacia?

Posts patrocinados

Para Maiara, desde que se respeite a regra principal, que é de prezar pela divulgação de conteúdo informativo a quem deseja, o patrocínio de posts é possível. A especialista pontua que é possível alcançar uma grande quantidade de pessoas com qualidade e criatividade das publicações patrocinadas, e com um investimento acessível.

Neste sentido, um parecer do Órgão Consultivo do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/BA abordou recentemente a publicidade da advocacia na plataforma Google Ads, permitindo seu uso por advogados, nos seguintes termos:

A utilização do serviço de Anúncio de Texto do 'Google Ads' não viola norma deontológica da profissão. Isso porque esta modalidade de anúncio somente alcança usuários que procuram pelos serviços advocatícios; nesse caso (Anúncio de Texto do 'Google Ads'), o potencial cliente é que está a procurar o advogado e não o contrário”.

As regras de marketing para escritórios de advocacia são claras. O advogado deve fazer o melhor proveito para conseguir bons resultados. Uma boa estratégia é utilizar o inbound marketing, que é focado em atração de público interessado por meio de conteúdo relevante.

 

Agora que você sabe as regras de marketing para escritórios de advocacia, que tal ter algumas dicas de como fazer seu marketing pessoal?

Registre-se para fazer download desse recurso

Registrar-se como membro de Fenalaw lhe dá acesso a conteúdo premium incluindo revistas digitais, webinars, whitepapers e muito mais.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar